top of page
  • lumiajoy

A Colher ... Acolher

Atualizado: 20 de fev. de 2021

...acolher cascas das palmeiras que me inspiram e se alinham na criação!

...acolher as transformações ...acolher quem chega ...

a colher ...acolher em varias dimensões!


...acolher sementes, crianças e sonhos ...


Meu trabalho cresce e ganha mais sentido com uma antiga crônica da minha amiga de cor ação, a poeta Mauisa Annunziata que transcrevo aqui.


A COLHER


Ganhei uma colher de madeira. Bem côncava, como berço antigo. O berço que acalanta as primeiras descobertas.


Eu a vi como se fosse a primeira, aconchegada por dentro da palavra acolhimento.


Não lembro bem, faz tempo. Poderia ter sido também na palavra acolher que senti no colo de minha mãe. Poderia ter sido na primeira vez que experimentei um alimento não leite, em minha boca na colherinha de prata que então era usada.


Talvez ainda tenha acontecido bem mais tarde ao colher folhas de manjericão no jardim.


Colher, acolher, colher do verbo. Palavras-alimento, palavras-abraço, mornas. Simples, de madeira. Côncavas como berço ou colo de mãe. Ou como a concha! A concha da mão, cheia de sementes. Concha, aconchegante, ganho outra palavra.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PRO CURA

Comments


bottom of page